Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cachimbo de Água

Blog de Francisco Luís Fontinha; poeta, escritor, pintor...

Cachimbo de Água

Blog de Francisco Luís Fontinha; poeta, escritor, pintor...


05.08.23

20230805_100846.jpg

Desenho nos teus lábios o sono

Enquanto tenho a perfeita consciência

Que este

É apenas o silêncio de uma flor

Nas mãos de um rio,

Lindo e curvilíneo,

 

Desenho nos teus lábios de sono

A inocência da noite

Quando depois de se despedir do dia

Um poema

Uma cama em poesia

Levita e voa em direcção à morte,

 

Desenho nos teus lábios de sono

As quatro pedras da tristeza

Na palavra amarga

Bela

Da palavra que se inventa

E brinca

Na palavra que nunca lamenta

Que o sono que desenho nos teus lábios

Seja um pedacinho de pimenta

Ou apenas… o sol entre palavras.

 

 

 

05/08/2023


08.07.23

20230708_164657.jpg

Desenho um abraço

Em silêncio abraço

Nos olhos da Lua

Dos olhos do mar,

Escrevo um sorriso

Nos lábios do Sol,

Em silêncio sorriso…

O abraço desenhado,

Nos olhos da Lua…

 

Desenho o tempo

Em perfeito juízo

O abraço desejado

Do abraço prometido

Sentido…

Na fimbria madrugada,

 

Desenho o poema

Do sofrido poema

Nos olhos do mar

Em silenciado sorriso…

Deste poema amargurado

Triste…

Neste poema sem sentido

Quando da noite…

O silenciado abraço,

Morre…

Nas mãos do Luar.

 

 

 

08/07/2023

Francisco

...


30.06.23

… a piquena ainda não regressou dos festejos em honra de S. Paulo, pelo que este nosso/vosso espaço comercial, provavelmente, ou não, só reabrirá lá para segunda-feira ou terça-feira,
A temperatura está agradável, aproximadamente 23ºC em Bragança, talvez ao final da tarde ainda vá fazer um passeio até à praia, curiosamente também estão 23ºC em Luanda, o pôr-do-sol será às 21:07h, portanto…, peguem na vossa amada, dêem as mãos, e contem cada estrela que brinca no céu,
E depois,
Se for menina, dêem-lhe o nome de parede envidraçada, se for menino…, acumulador,
A vitela estufada estava uma delícia, mas devido a um erro informático, o pernil tinha desparecido e está em parte incerta,
Coisas da informática,
Plutão retrógrado em aquário, segundo a nossa abelha, e o pior que poderá acontecer aos aquarianos é terminarem o dia no programa criminal da CMTV,
Acabaram agora mesmo de me presentear com uma viagem à Lua, só de ida, um fim-de-semana em Marte, um passeio pelo infinito espaço em balão de ar quente ou meia-volta ao Sol…
Não sei,
Não sei…
Tenho de conversar com a minha piquena,
Amanhã é sexta-feira, ou domingo…
Tanto faz,
Os festejos em honra de S. Paulo continuam mais logo, provavelmente vou desligar-me da corrente eléctrica e entrar em modo de hibernação ou em modo de suspensão ou em outra coisa qualquer,
OI?
Não percebi, colega…
E tudo isto, e tudo isto porque a piquena que gere este nosso/vosso espaço comercial… foi ontem para as festas em honra de S. Paulo…,
E…,


04.06.23

Estava o sol

Estava a lua

Estava o filho de ambos

O sol queria a chuva

A chuva queria o sol

O filho da lua e do sol

Esse

Nada.

A lua queria a madrugada

O sol

Tal como o filho da lua

Nada.

Estava o sol

Estava a lua

Estava o filho de ambos

O sol escrevia nos lábios da lua

A lua inventava gemidos nos lábios do sol…

E o filho de ambos

Nada

Esse

Nada.

 

 

 

Francisco

04/06/2023


31.05.23

Está sol,

Meu amor,

Está sol nos teus olhos,

Está um lindo final de tarde,

Meu amor…, nos teus olhos,

Está sol.

 

Está sol, meu amor,

Está sol nos teus doces lábios de mel…

Está sol neste poema,

Nestas mãos que escrevem este poema…

E diria, meu amor…

(que se fodam as vigas alveolares)

Está sol, meu amor,

Não,

Não está sol nas vigas alveolares…

Mas está sol,

Neste lindo final de tarde.

 

 

 

Luís

31/05/2023


22.02.23

Podia extinguir-se o Universo…

Podia,

Podia morrer o sol

E todas as estrelas,

Morrer o dia,

Podia,

 

Tudo podia acontecer,

Porque eu,

Não me erguia desta cadeira em frente ao mar,

 

Podia chover,

Podia nevar,

Podiam levar-me este mar…

 

Que eu continuava sentado nesta cadeira,

Nesta cadeira em frente ao mar,

 

(Podia extinguir-se o Universo…

Podia,

Podia morrer o sol

E todas as estrelas,

Morrer o dia,

Podia)

 

E o que eu fazia se tudo isso acontecesse?

 

Nada.

Absolutamente nada.

 

 

 

Alijó, 22/02/2023

Francisco Luís Fontinha

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Em destaque no SAPO Blogs
pub