Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cachimbo de Água

Blog de Francisco Luís Fontinha; poeta, escritor, pintor...

Cachimbo de Água

Blog de Francisco Luís Fontinha; poeta, escritor, pintor...


23.07.23

Nunca soubeste o que era chorar

E choraste de dor

Na dor.

Desenhaste gritos no meu olhar

Enterraste nos meus lábios

O cansaço de estar vivo

Nunca soubeste o que era chorar

E choraste de dor

E tiveste medo

Quando nunca tinhas tido medo.

 

Nunca soubeste o que era chorar

E choraste de dor

Na dor.

 

Nunca soubeste o que era chorar

E choraste de medo

Quando o teu medo

Era apenas um silêncio

E o meu silêncio

O teu medo

De também eu ter dor.

 

Nunca soubeste o que era chorar

E choraste de dor

Na dor.

Nunca soubeste o que era ter medo

E choraste com dor

O meu medo

Juntamente com o teu medo.

Nunca soubeste o que era chorar

Tão pouco a que horas acordavam dentro de mim…

Todas as personagens da minha vida…

E choraste

E tiveste dor…

Na partida.

 

 

 

23/07/2023

Luís

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Em destaque no SAPO Blogs
pub